Estudo da aplicabilidade da tecnologia de computação em nuvem voltada para a informatização de consultórios médicos

Olá.

Meses de estudo e dedicação, minha e do meu amigo Valter Menegaro, conseguimos concluir o nosso estudo sobre computação em nuvem.

O material aborda um breve histórico da informática, o conceito da computação em nuvem, o seu antecessor, os tipos de nuvem, as camadas da computação em nuvem, os sistemas atuais, e um estudo de caso de um sistema médico, chamado de NinSaúde.

O que considero mais interessante no nosso trabalho é que qualquer pessoa pode ler e entender. Bom, também, para quem trabalha com finanças e querem entender os benefícios de trocar CAPEX por OPEX nas suas infraestruturas de TI.

Espero que vocês gostem do nosso trabalho, e caso tenham dúvidas. Comenta ai!

Até a próxima

Anúncios

Cloud Computing: A nuvem pública

Segundo Chirigati (2009) e Taurion (2009, p. 46), as nuvens públicas são ofertadas por um provedor externo (terceiro). Neste provedor há varias aplicações de usuários, que no sistema de armazenamento, são misturadas. Porém, se a implementação de nuvem pública considerar questões fundamentais, como desempenho e segurança, a existência de outras aplicações na mesma nuvem é transparente para o provedor e para os usuários.

De acordo com Chirigati (2009) e Taurion (2009, p. 44), um dos benefícios das nuvens públicas é que elas podem ser muito maiores em recursos computacionais, visto que existe maior escalabilidade dos recursos. Com esta capacidade é possível, por exemplo, utilizar mais recursos computacionais em empresas de comércio eletrônico nos períodos de pico de venda. Recursos computacionais, que no modelo tradicional, ficam ociosos parte do tempo.

Um estudo sobre adoção de Computação em Nuvens realizado pela empresa Harris Interactive com mais de 200 líderes de TI de grandes organizações empresariais, aponta que […] 87% dos pesquisados considera que a adoção da computação em nuvem pública ocorrerá em paralelo, em invés de substituir os data centers proprietários das empresas, e 92% indicam um aumento no uso da nuvem pública à medida que as plataformas de TI atuais forem substituídas (LOBO, 2010).

Na utilização de nuvens públicas há uma redução significativa nos custos financeiros devido ao intenso compartilhamento de recursos, economias de escala, e simplificação dos processos operacionais. Além de eliminar a exploração de termos tradicionais de licenças de uso, através do uso de softwares Open Source (TAURION, 2009, p. 52).

O quadro a baixo apresenta as vantagens e desafios para uma nuvem pública.

Vantagens Desafios
Maior compartilhamento de recursos Segurança
Custos mais baixos com infraestrutura e licenciamento de software Nível menor de flexibilidade
Maior escalabilidade de recursos Nível menor de customização
Alta disponibilidade Alto custo de conectividade e baixa qualidade

Ao referir-se a segurança, Oliveira e Soares (2011) afirmam que “Pesquisa recente da Frost & Sullivan com 50 CIO brasileiros concluiu que para 70% desses executivos a segurança é o maior inibidor da adoção de arquiteturas na nuvem”.

Eduardo Abreu da IBM Brasil afirma que: “A organização deixa de adotar o modelo por receio. Mas, normalmente, essas empresas têm práticas de proteção inferiores em comparação com os fornecedores de nuvem” (OLIVEIRA; SOARES, 2011).

A ilustração a baixo apresenta a arquitetura de nuvem pública compartilhada entre cinco companhias.

 

A forma de cobrança dos serviços na nuvem pública também é diferente. Semelhante ao modelo SaaS que é visto no final deste capítulo, o risco financeiro é mensal (usa e paga) e os clientes poderão acompanhar mais de perto como o dinheiro está sendo gasto. Do ponto de vista do CFO (Chief Financial Officer) a Computação em Nuvem é um ótimo modelo, visto que troca-se de CAPEX (capital expenses) por OPEX (operating expenses). Além de não mais haver depreciação do ativo (TAURION, 2009, p. 35).

Conforme CPCON (2009) a depreciação, desvalorização do valor dos bens, da infraestrutura de TI possui uma taxa de 20% a.a. Esta depreciação ocorre devido à ação da natureza ou então pelo uso no processo produtivo.

A Amazon lançou seus primeiros serviços, os S3 e EC2, em 2006. A ideia é que os usuários possam operar seu negócio sem ter necessidade de investir em infraestrutura, como servidores e storage. E a plataforma computacional oferecida é a própria plataforma que roda os aplicativos da Amazon, uma infraestrutura de tecnologia que inclui dezenas de milhares de servidores e que levou anos para ser construída e ajustada (TAURION, 2009, p. 145).

“Alguns estudos têm mostrado que empresas de pequeno a médio porte gastam 70% do seu tempo gerenciando os recursos de TI (algo que não gera valor agregado ao negócio) e apenas 30% em atividades focadas no seu próprio negócio” (TAURION, 2009, p. 6).

A Amazon e o Google entraram no mercado de nuvem pública ofertando recursos computacionais – processamento, memória, storage, e tráfego de rede – na camada IaaS (Infrastructure as a Service). Já a SalesForce.com foi uma das primeiras empresas no mundo a ofertar SaaS (Software as a Service) em sua infraestrutura própria (LIMA, 2011).

Referências:

CHIRIGATI, Fernando. Computação em nuvem. 2009. Disponível em: <http://www.gta.ufrj.br/ensino/eel879/trabalhos_vf_2009_2/seabra/index.html&gt;. Acesso em: 27 abr. 2011.

CPCON. A depreciação na gestão patrimonial. 2009. Disponível em: <http://www.cpcon.eng.br/gestao-patrimonial/gestao-e-financas/depreciacao-gestao-patrimonial/&gt;. Acesso em: 11 jun. 2011.

IYER, Sreekanth. Cloud Deployment and Delivery Models. 2010. Disponível em: < https://www.ibm.com/developerworks/mydeveloperworks/blogs/c2028fdc-41fe-4493-8257-33a59069fa04/entry/september_19_2010_1_45_pm7?lang=en&gt;. Acesso em: 11 ago. 2011.

LIMA, Gustavo. DataCenter, Virtualização e Cloud Computing: Evolução – Parte III. 2010. Disponível em: <http://blog.corujadeti.com.br/datacenter-virtualizacao-e-cloud-computing-evolucao-%E2%80%93-parte-iii/&gt;. Acesso em: 11 ago. 2011.

LOBO, Ana. Nuvem privada dispara na preferência dos gestores de TI. 2010. Disponível em: <http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?from_info_index=31&infoid=23939&sid=97&gt;. Acesso em: 30 abr. 2011.

OLIVEIRA, Déborah; SOARES, Edileuza. Opção pela nuvem pública ou privada não envolve necessariamente segurança. 2011. Disponível em: <http://cio.uol.com.br/gestao/2011/06/03/opcao-pela-nuvem-publica-ou-privada-nao-envolve-necessariamente-seguranca/&gt;. Acesso em: 08 jun. 2011.

TAURION, Cezar. Cloud computing: computação em nuvem: transformando o mundo da tecnologia da informação. Rio de Janeiro: Brasport, 2009.

Estudo da aplicabilidade da tecnologia de computação em nuvem voltada para a informatização de consultórios médicos

Olá.

Esta foi a minha apresentação sobre um estudo de aplicabilidade da tecnologia de computação em nuvem voltada para a informatização de consultórios médicos. O Valter estava super nervoso, mas conseguimos nos expressar bem. O resultado final da apresentação e escrita foi 9,66.

Visualizar apresentação

Assim que concluirmos as correções do trabalho escrito, estarei compartilhando aqui no blog.

Até a próxima

Criciúma: Evento de computação em nuvem

Olá.

Gostaria de convidar os leitores que moram aqui na região sul do Brasil para minha apresentação na ESUCRI sobre computação em nuvem.

Eu e o Valter Menegaro, meu colega na faculdade, vamos apresentar um pouco do conceito de computação em nuvem, dos antecessores, os tipos de nuvem (pública, privada,…), as camadas (IaaS, SaaS,…), as vantagens e desvantagens, o novo modelo de pagamento destes serviços, e um estudo de caso de um aplicativo construído na nuvem (NinSaúde).

Para quem trabalha na área de tecnologia, é uma boa oportunidade para trocar conhecimento.

Local: Auditório da ESUCRI (4andar do prédio da cantina)
Data: 01/12/2011
Horário: 18hrs

Obrigado e até lá!